Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

ECO

Ilustração: Brunna Mancuso Eco [Thiago Soeiro] I quando ouvir teu nome a primeira vez lembrei de uma canção antiga  e o som dele deu voltas em minha língua  pude sentir o sabor do teu nome mastiga-lo até desprender as letras e engoli-lo agora vez ou outra escutam o barulho em meu estômago  e todos sabem que é fome  de você. II como quem guarda um segredo  escondi o som da tua voz  em minha cabeça  a sonoridade de como tu pronuncia  a letra A fica ecoando  nem sei mais qual rosto tu tinha a última vez que te vi  mas guardo com precisão  o ritmo sonoro da tua voz dizendo a palavra SAUDADE.

Últimas postagens

EXPLOSÃO

GEOGRAFIA

AQUELA MULHER QUE BEIJEI

MAPA-MUNDI

SOL

LIVRO DOS IPÊS

LIVRO: Plano B.

LÍQUIDO AMOR

O CORPO É O LAR DA SAUDADE

QUARTA-FEIRA